Aprender sempre

A experiência de participar de um festival de cinema é algo realmente motivador.
Sim, papo de principiante, mas quem não é?

Estou participando do NYC Indie Film Festival e muito feliz por comprovar que no mundo existem mulheres incríveis, batalhadoras, corajosas e felizes por realizarem filmes.

Quero pontuar dois que são realizados por mulheres e falam sobre mulheres.

O filme “Four Journeys”, 55 min, de Teresa Mular, conta a jornada de quatro imigrantes latinas que, com muito esforço, construíram suas carreiras profissionais em Nova York e vivem por aqui muito bem, obrigada.

E o “Bit Rose”, documentário de 29 minutos, dirigido por Adele Fournet, que mostra como seis produtoras musicais criam suas músicas eletrônicas em um mercado dominado por homens. Suas aspirações são expostas sem receios, assim como cada uma se posiciona diante de tanta dificuldade.

Filmes sensíveis, cada um com a sua narrativa e estética, mostrando que nós mulheres somos – ou podemos ser – extremamente competentes nas mais diversas áreas.
Independente da idade, estamos aqui, marcando nossa presença.

Isso é lindo.

Anúncios

Autor: Leide Jacob

Sou produtora cultural, apaixonada por cinema, literatura, artes plásticas, cênicas e música. Mas gosto do silêncio, para me ouvir. E do barulho, vez em quando, para gritar.

Uma consideração sobre “Aprender sempre”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s